Modalidades

O Cross Training procura trabalhar com movimentos amplos, naturais e funcionais, para produzir mudanças adaptativas em termos de hipertrofia e emagrecimento. Ele não trabalha com movimentos isolados e nem com repetições infinitas do mesmo movimento.
É importante entender que esta é uma mudança conceitual muito importante que vem acontecendo em nosso meio. Durante muito tempo, o treinamento era focado em “isolar” diferentes segmentos e trabalha-los de forma segmentada. Hoje, depois de muitos estudos e experiências bem sucedidas, temos um grande aumento na procura por questões funcionais e por movimentos mais amplos, focados no desenvolvimento geral.

Falando especificamente do Cross Training, ele não tem movimentos específicos que são repetidos durante muito tempo. A adaptação ocorre justamente por esta “bagunça”. Movimentos funcionais, como agachar, empurrar, puxar, correr e saltar são a base deste método de treino.

Neste sentido, são usados muitos movimentos do treinamento de esportes coletivos e lutas. Por exemplo, o tradicional “trenó” do treino de futebol americano é amplamente usado no Cross Training. Da mesma forma, temos movimentos de diferentes esportes, que são adaptados para a utilização no Cross Training.
Uma das variações mais importantes do Cross training é que ele envolve a corrida também, o que não acontece em todas as modalidades similares. Desta forma, em termos de emagrecimento e funcionalidade, ele pode trazer melhores resultados.